OTHER TYPES OF WORKS

  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 01-2021
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • capa-novo-desenvolvimentismo-duplicada-e-sombreada
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista

Frente democrática e Fernando Haddad

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Nota no Facebook, 12.10.2018

.


Nada é mais urgente para o Brasil do que a formação de uma grande frente democrática em torno de Fernando Haddad. Esta é a única maneira de evitar o imenso risco que representa a candidatura Bolsonaro – um político de extrema-direita que defende a ditadura militar e a tortura, e nada sabe de economia.

A economia brasileira está semiestagnada desde 1980, mas avançou um pouco na área social e no plano democrático. Para isto contribuíram os presidentes Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula. Eles, porém, não lograram levar o país a retomar o desenvolvimento.

Agora temos um candidato que tem todas as condições de governar em nome de uma frente democrática e não em nome do PT. E que tem uma proposta para superar a crise fiscal brasileira, reduzir a taxa de juros e fazer a taxa de câmbio flutuar em torno de equilíbrio – três políticas macroeconômicas que são uma condição indispensável para a retomada do desenvolvimento.

Eu compreendo que as pessoas de centro-direita prefeririam um candidato como o Alckmin ou o Amoedo, que não tem um plano de tornar o imposto de renda mais progressivo no Brasil. E que provavelmente duvidam da capacidade de Haddad de adotar as três políticas macroeconômicas fundamentais. A única coisa que posso dizer para essas pessoas é que conheço bem Fernando Haddad e posso assegurar que ele está comprometido com essas políticas e tem capacidade de montar uma equipe para torná-las realidade.