The Political Construction of Brazil

2017. An encompassing analysis of Brazil’s society, economy and politics since the Independence. A national-dependent interpretation. Three historical cycles of the relation state-society: State and Territorial Integration Cycle (1822-1929), Nation and Development Cycle (1930-1977) and Democracy and Social Justice Cycle (1977-2010). Crisis since then. (Book: Lynne Rienner Publishers)

Mais informações

Macroeconomia Desenvolvimentista

2016. With José Luis Oreiro e Nelson Marconi. Our more complete analysis of Developmental Macroeconomics – the central economic theory within New Developmentalism. (book)

Mais informações

Entrevistas


Documentos 1 a 60 de 123



Desafios para o Brasil pós-Reforma Gerencial

2017. Bresser-Pereira faz um balanço do legado da reforma gerencial à eficiência do serviço público brasileiro e propõe ações essenciais para que o país tenha um crescimento consistente.



Challenges faced by Brazil post Managerial Reform

2017. Bresser-Pereira takes stock of the managerial reform legacy to the efficiency in the Brazilian public service and suggests essencial actions for the country to have consistent growth.



Bolsonaro, Alckmin e Amoêdo são perigo

Bresser-Pereira e a retomada o desenvolvimento no Brasil. (Entrevista)



Bresser-Pereira critica 'dupla injustiça' a Lula e pede união de centro-esquerda por Ciro

2018. Bresser-Pereira pede união de centro-esquerda por Ciro Gomes. (Entrevista para Guilherme Azevedo)



Privatização condena o Brasil a ser empregado dos países ricos

2017. Sem investimento, o Brasil está se condenando a taxas de crescimento muito baixas e a ser uma economia de propriedade dos países ricos. E nós seremos todos empregados. (Entrevista)





O Brasil tem tembém seu Dom Quixote

2017. O economista e ex-ministro brasileiro Luiz Carlos Bresser-Pereira, um defensor da teoria novo-de desenvolvimentista, decidiu sair da aposentadoria política para ajudar seu país. (Entrevistado por Claire Gatinois)



Un Don Quichotte au chevet de l'économie brésilienne

L'économiste et ancien ministre brésilien Luiz Carlos Bresser-Pereira, adepte des théories développementistes, a décidé de sortir de sa retraite pour venir en aide à son pays.



Bresser-Pereira y la tentativa de levantar una Nación de los escombros

2017. Versão em espanhol da entrevista publicada na revista Carta Capital.



A tentativa de erguer uma nação dos escombros

2017. Bresser explains the manifesto Projeto Brasil Nação, from which he was the first subscriber (Entrevista a Carta Capital)



Por um Brasil Nação

18.4.2017 - Entrevista de Bresser-Pereira à revista Brasileiros anunciando o lançamento do manifesto do Projeto Brasil Nação.



É hora de as elites se juntarem para a salvação nacional

2016. Bresser-Pereira analisa as razões que não permitem que o Brasil cresça na medida de suas necessidades e possibilidades. E comenta o momento delicado na política e a cisão das classes sociais no Brasil. (Entrevista de Maria Cristina Poli) Veja o vídeo



O Brasil não resolve sua crise sem eleição direta e governo legítimo

Em entrevista à TV247, o economista, ex-ministro de FHC e um dos fundadores do PSDB, Luiz Carlos Bresser_Pereira, defende que "o Brasil precisa da renúncia de Temer e das diretas já", porque "o Brasil é uma democracia e o que está aí não é uma democracia".



Perdemos a ideia de nação

2016. Bresser-Pereira mostra que o ódio da classe média às medidas para diminuir as desigualdades, somadas a erros do governo, levaram ao impeachment. Ele critica a atual política econômica, que nada faz para conter os juros e desvalorizar o câmbio, mas prevê uma ruptura entre Temer e o PSDB. (Entrevista de Mauricio Puls)



A reconstrução do Brasil: regra fiscal e desindexação são essenciais

2016. A desindexação da economia é fundamental e o Estado deveria ser proibido de firmar contratos baseados em índices, muito embora possa permitir correções pela inflação. (Entrevista a Ricardo Leopoldo)



Entrevista

2016. Entrevista com Bresser-Pereira onde ele deu a sua opinião sobre os governos Dilma e Temer, impeachment, Operação Lava Jato e falou até de cinema.





Esse impeachment é uma farsa jurídica

2016. Entrevista a Alexander Solnik.



E agora?

2016. Doze anos de governo liberal e doze anos de governo desenvolvimentista. Nem um, nem outro conseguiu retomar o desenvolvimento econômico brasileiro. (Entrevista)



Defender Dilma será um dever cívico

2016. Defender Dilma neste momento é dever cívico. O impeachment é uma farsa jurídica que não podemos aceitar. Ele foi um dos escolhidos pela presidente para defendê-la no Senado. (Entrevista por Lúcia Müzell, da Radio France)



Porque o Brasil parou de crescer

Bresser-Pereira analisa as razões que não permitem que o Brasil cresça, na sua opinião, o tanto que deveria. (Entrevista a Maria Cristina Poli) Leia aqui a entrevista publicada na Um Brasil



O que nos ameaça é um grave retrocesso neoliberal

2016. Padrão moral da política e cenário econômico vão piorar com impeachment; guinada neoliberal pode condenar o Brasil a uma 'estagnação de longo prazo' (Entrevista a Ana Magalhães).



Remando contra a maré: novo desenvolvimentismo e interesse nacional

2016. Long interview of Bresser-Pereira to Alvaro Comin e Paulo Todescan Mattos for Plural, publication from USP's graduate program in sociology.



Os desafios da economia brasileira

2016. Entrevista feita no programa Ponto a Ponto, na TV Bandeirantes.



O que arrebentou a economia foi o real forte

2015. Em tempos de polarização da política e do debate econômico, o professor da Fundação Getúlio Vargas Luiz Carlos Bresser-Pereira se recusa a se enquadrar em categorias preconcebidas. (Entrevistado por Ruth Costas).



Reforma vai reduzir muito pouca despesa

2015. Bresser-Pereira diz que mudanças deveriam incluir enfoque em gestão por resultados. (entrevista de Alessandra Duarte, O Globo)



Câmbio pode aliviar a crise em 2016

2015. As exportações devem tirar o País da crise aguda, mas é preciso baixar os juros logo. (Entrevista para Vinicius Neder).



Saída está no câmbio e na taxa de juros

2015. The way out of the quasi-stagnation since the Real Plan is overcome the high interest rate - overvalued currency trap. (Interview to Jornal da Paraíba)



Os ricos nunca gostaram e temem a democracia

2015. Long interview. Bresser-Pereira speaks about his life, ideas, and Brazil. (Long interview to Leandro Fontoura, Zero Hora)



Os ricos nunca gostaram e temem a democracia

2015. Long interview. Bresser-Pereira speaks about his life, ideas, and Brazil. (Long interview to Leandro Fontoura, Zero Hora)



Desvantagem competitiva tem que terminar

2015. An long-term appreciated exchange rate represents a major competitive disadvantage. (Short interview to O Estado de S.Paulo)





Economia acima de qualquer suspeita

2015. Da doença holandesa às coalizões de classe, o Brasil e o mundo sob o olhar de um dos mais importantes pensadores de nosso tempo (entrevista de Arrigo Barnabé)



Ricos nutrem ódio ao PT

2015. Para Bresser-Pereira, defesa que governo faz dos pobres explica sentimento da burguesia em relação à presidente. Em novo livro, ele discute a história e o desenvolvimento do Brasil desde a independência (Entrevista de Eleonora de Lucena, para Folha).



Pelo fim do ódio e da intolerância

2014. Bresser-Pereira defende a tolerância cultivada pelos iluministas e tripudiada no atual cenário político brasileiro. (Entrevista a Luiza Villaméa, Brasileiros, Novembro).





Meu Caminho Político - uma entrevista

2014. Interview to Cynara Menezes. A summing up of my political and intellectual trajectory, a critique of the FHC and Lula administrations, and a draft of theory that I have been developing since 2001 on New Developmentalism. (Blog Socialista Morena em Carta Capital)



Era Dilma: a visão de um desenvolvimentista

2014. A presidente Dilma Rousseff achou que poderia dar continuidade ao governo Lula, mas isso era absolutamente impossível. O legado econômico era complicado diante do populismo anterior, que trouxe felicidade geral. o que é um perigo de se suceder. (Entrevista a João Villaverde)



Administração pública e gestão pública

2014. Entrevista para o Anuário de Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas.



A perspectiva de crise financeira

2014. Entrevista a Mario Osava para a Inter Press Service, 13 de setembro de 2014.



A crise da USP

2014. Entrevista a Thais Bilenky, da Folha de S.Paulo em 5.9.2014.



Desvantagem competitiva, câmbio (e Reforma Gerencial)

2014. Entrevista a Rafael Gordilho, diretor da União Democrática Acadêmica - U.D.A.



Reflexões de um reformador contemporâneo do Estado brasileiro

2014-A detailed account of my experience in initiating the 1995 Managerial Reform of the State, and a short analysis of the present stage of the reform. (Entrevista a Leonardo Queiroz Leite)



O carro na frente dos bois

Pai da Reforma Gerencial da Administração Pública de 1995, o professor Luiz Carlos Bresser-Pereira faz uma avaliação daquela experiência e um alerta: é preciso reaproximar os empresários e a burocracia do Estado. (Entrevista de Hélio Batista Barboza)



O Estado tem de ser capaz de recrutar jovens brilhantes

2014. Os servidores públicos deveriam ser poucos, mas muito bem escolhidos e bem pagos (Entrevista a Juliana Bublitz, do jornal Zero Hora de Porto Alegre)



Administração pública gerencial

2013. (Entrevista para a Revista de Governança e Gestão Pública)



Governos praticam populismo cambial

2013. Bresser-Pereira estima que o dólar estaria no "lugar certo" a R$3,00 (Entrevista a Roberto Müller, Liliana Lavoratti e Fernanda Bompan).



Real apreciado impede o crescimento

2013. Bresser-Pereira considera que o crescimento do Brasil é baixo porque o câmbio está sobrevalorizado (Entrevista a Raquel Landim).



Política econômica está no rumo certo

2013. O rumo da política econômica brasileira está no caminho certo e é normal que a combinação de juros mais baixos e câmbio mais desvalorizado leve algum tempo para produzir um ritmo de crescimento mais forte. (entrevista de Sergio Lamucci)



Crescimento baixo em 2012 e taxa de câmbio (entrevista)

2012. Entrevista a Ruth Costas para a BBC Brasil.



Um keynesiano-­estruturalista no tempo da globalização

Entrevista realizada por José Luís Oreiro por ocasião da homenagem ao professor Bresser prestada pela Associação Keynesiana Brasileira durante o Encontro Internacional da AKB em São Paulo.



Bresser-Pereira defende fim do euro em entrevista ao Le Monde

2012. Para tirar a zona do euro da crise, é necessária uma solução: acabar, de maneira ordenada, com a moeda única (Interview: Le Monde).



La voie la plus sage est de mettre fin à l'euro de façon bien planifiée

2012. Luiz Carlos Bresser-Pereira, ancien ministre des finances du Brésil, suggère de revenir aux monnaies nationales pour mieux reconstruire ensuite à long terme la monnaie unique (Interview: Le Monde).



Reforma do Estado (entrevista)

2012. Em entrevista a Diogo Coelho, Bresser-Pereira fala sobre reforma do Estado, investimento público e privado, Universidade e organizações sociais.



Desenvolvimentismo: ideologia do desenvolvimento econômico dos países retardatários

2012. Bresser-Pereira recorda que, no Brasil, o nacional-desenvolvimentismo foi a estratégia dominante entre 1930 e 1980, e teve êxito em promover a industrialização ou, mais amplamente, a revolução capitalista do país (Entrevista de Graziela Wolfart).





Indústria precisa de câmbio a R$ 2,40 para ficar competitiva

2012. Bresser-Pereira, da FGV, apoia medidas do pacote mas diz que é preciso criar imposto sobre exportação de commodities (Entrevista a Fernando Dantas).



Ações do governo são positivas, mas país precisa de câmbio a R$ 2,40

2012. As medidas anunciadas hoje pelo governo federal para estimular a indústria e o nível de atividade do País embora positivas, não atacam o problema principal da economia, que é o câmbio sobrevalorizado (Interview to Ricardo Leopoldo)



A redução da taxa de juros é a grande realização econômica do governo Dilma Rousseff

2012. A taxa de câmbio sobreapreciada num primeiro momento causou aumento de demanda interna pelas indústrias brasileiras, mas em seguida vieram as importações. (Interview to Cláudia Bredarioli)



Tombini foi o "grande herói" de 2011

2011. Entrevista para Broadcast (Ricardo Leopoldo).




Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com