Crise exige superar equívocos sobre emissão de moeda e dívida pública

André Lara Resende

Folha de S.Paulo, 16.6.2020


Em meio a uma crise que ameaça se transformar em catástrofe econômica e social, é preciso compreender que especialmente nessa hora o Estado pode, e deve, investir de forma produtiva, o que não implica em setor público inchado, refém de clientelistas. Para agir de maneira eficaz é urgente superar falsas premissas sobre políticas monetária e fiscal e rever a proibição de o Banco Central emitir moeda para financiar o Tesouro.



Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com