Resenha de Criatividade e Dependência na Civilização Industrial, de Celso Furtado

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Revista de Economia Política 1(2), abril 1981: 155-156. Livro resenhado: Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.


Para Furtado a civilização industrial é a resultante de dois processos de criatividade cultural: a revolução burguesa, que impôs a racionalização instrumental à produção, e a revolução científica, que atribuiu à natureza uma estrutura racional. Esta civilização industrial, subordinada à lógica da acumulação, põe em risco a liberdade humana, aliena o homem.

 


Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com